quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Chitãozinho e Xororó



Chitãozinho e Xororó - Dupla sertaneja formada pelos irmãos José Lima Sobrinho, o Chitãozinho (Astorga PR 1954—) e Durval de Lima, o Xororó (Astorga 1957—). Em 1967, durante um programa da Rádio Clube de Santo André SP, José e Durval cantaram uma música de autoria de seu pai, Mário Antônio de Lima, Tocando a boiada. Obtiveram sucesso e foram incentivados a participar do programa de calouros de Sílvio Santos, em que conquistaram o público.

Continuaram apresentando-se ocasionalmente e, em 1969, participaram do programa Cidade Sertaneja, de Geraldo Meireles, na TV Bandeirantes, de São Paulo SP, passando também a atuar em festinhas, shows e circos.

Mais tarde, na TV Tupi, da mesma cidade, apresentaram-se no programa Canta Viola, de Geraldo Meireles, o “marechal da música sertaneja”. Interpretaram para Meireles a toada de Serrinha e Atos Campos, Chitãozinho e xororó, que adotaram como nome artístico, já estampado na capa do primeiro disco da dupla, Galopeira, gravado pela Copacabana em 1970. 

A dupla se exibiu com freqüência no Canta Viola e, em 1971, participou do filme No rancho fundo (direção de Osvaldo de Oliveira), cantando Desafio dos irmãos (Capitão Furtado), que depois fez parte do segundo disco gravado na RGE, em 1971, juntamente com vários sucessos, como a música-título Moreninha linda (Priminho, Maninho e Tonico), Aquarela sertaneja (J. M. Alves), Casa da Mãe Joana (Capitão Furtado e Moreno), Sanfona furada (José Alves e Moreno), Destinos iguais (Capitão Furtado e Laureano), Puxando o fole (Argonauta e Piquerobi) e Tô maluco por você (Capitão Furtado e Zico). 

Obtendo grande êxito, a dupla lançou no mesmo ano outro LP, com sucessos como Amor não é brinquedo (Nonô Basílio), Rainha do Paraná (Nísio) e Rosa malvada (Fronteiriça). 

No ano seguinte, gravou na Philips um LP em que se destacaram Casinha de praia (Goiá), Filha de Jesus (Marciano) e Nostalgia cabocla (Geraldo Meireles). 

Popularmente consagrada, em 1973 a dupla foi contratada com exclusividade pela Beverly, na qual gravou mais um LP com vários sucessos, entre os quais Caminhos de minha infância (Goiá), Carrossel da vida (Goiá e Geraldo Meireles) e Poema sertanejo (Tony Damito). 

Em 1976 lançou mais um LP, destacando-se as faixas Caboclo de fato (Jeca Mineiro e Cambuquira), Doce amada (Praense e Prado Júnior) e Uma casa de caboclo (Nonô Basílio). 

A partir daí, vieram os seguintes lançamentos: A força jovem da música sertaneja (1977), 60 dias apaixonado (1979), Amante amada (1981), Somos apaixonados (1982), que traz a música Fio de cabelo (Darci Rossi e Marciano), Amante (1984), Fotografia (1985), Se Deus me ouvisse (1986), Falando às paredes (1987) e Nossas canções preferidas (1989), todos pela Copacabana. 

Ainda em 1989 assinaram com a Polygram, que lançou nesse ano o LP Os meninos do Brasil e, na seqüência, Cowboy do asfalto (1990), Planeta azul (1992), Ao vivo (1992), Tudo por amor (1993), Coração do Brasil (1994), Clássicos sertanejos (1996) e, no final do ano de 1997, Em família, trazendo no repertório O homem de Nazaré (Antonio Marcos e Cláudio Fontana), Nossa Senhora (Roberto Carlos e Erasmo Carlos), Presente de Natal (com Darci Rossi), Natal branco (White Christmas, lrving Berlin, versão de Marino Pinto), participação de Fábio Júnior, um pout-pourri com Natal das crianças (Blecaute), O velhinho (Octávio Filho), Sino de Belém (Jingle Bells, versão de Evaldo Rui); Meu Senhor (My Sweet Lord, George Harrison, versão de Cláudio Rabelo); Boas Festas (Assis Valente), entre outras. 

Discografia

Discos de estúdio: 1970 Galopeira (Copacabana); 1972 A Mais Jovem Dupla Sertaneja (Copacabana);1974 Caminhos de Minha Infância (Copacabana); 1975 Doce Amada (Copacabana); 1977 A Força Jovem da Música Sertaneja (Copacabana);1979 60 Dias Apaixonado (Copacabana);1981 Amante Amada (Copacabana); 1982 Somos Apaixonados (Copacabana); 1984 Amante (Copacabana); 1985 Fotografia (Copacabana); 1986 Coração Quebrado (Copacabana); 1987 Meu Disfarce (Copacabana); 1989 Nossas Canções Preferidas (Copacabana); 1989 Os Meninos do Brasil (Polygram); 1990 Cowboy do Asfalto (Polygram); 1992 Planeta Azul (Polygram); 1993 Tudo por Amor (Polygram); 1994 Coração do Brasil (Polygram); 1995 Chitãozinho e Xororó (Polygram); 1996 Clássicos Sertanejos (Polygram); 1997 Em Família (Polygram); 1998 Na Aba do Meu Chapéu (Polygram); 1999 Alô (Universal);2000 Irmãos Coragem (Universal); 2001 Inseparáveis (Universal); 2002 Festa do Interior (Universal); 2004 Aqui o Sistema é Bruto (Universal); 2006 Vida Marvada (Universal); 2007 Grandes Clássicos Sertanejos I Acústico; 2007 Grandes Clássicos Sertanejos II Acústico; 2009 Se For Pra Ser Feliz (EMI Music).

Projetos especiais: 1969 No Rancho Fundo (Som Global); 1987 Os Grandes Sucessos de Chitãozinho e Xororó (Copacabana); 1991 Nascemos Para Cantar (Polygram); 1992 Ao Vivo (Polygram); 1993 Minha História (Polygram); 1994 Personalidade (Polygram); 1996 Amigos Ao Vivo (Som Livre); 1996 Obras Primas (Polygram); 1997 Amigos Ao Vivo 2 (Som Livre); 1997 Nossa História na Cidade (Globo Disk); 1997 Nossa História no Sertão (Globo Disk); 1998 20 Músicas do Século XX (Polygram); 1998 Raízes Sertanejas (EMI); 1998 Amigos Ao Vivo 3 (Som Livre); 1998 Todos os Supersucessos da Dupla (EMI); 1998 Pura Emoção: O Melhor de Chitãozinho & Xororó (Pantanal); 1999 Amigos 99 (Som Livre); 1999 Bailão de Chitão e Xororó (Universal); 2000 Série Bis (EMI Music); 2001 Sem Limites (Universal); 2002 Minha Vida Minha Música {Universal); 2002 Roda de Viola (Universal); 2002 Identidade (EMI); 2004 Retratos (EMI).

Fontes: Blogodorium.net - Chitãozinho e Xororó; Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e PubliFolha - 2a. Edição - 1998.

Nenhum comentário: